05 dezembro 2007

Against the law

Foram diversas as alturas que pensei que muito daquilo que passamos aos que partilham da nossa amizade, que passamos aos nossos filhos e aquilo que os nossos pais nos passaram, nos ensina a simplesmente quebrar as regras, quebrar as leis a bem de um bom senso que parece não imperar globalmente.

A sociedade de informação e os altos capitais envolvidos nesta são os culpados no que toca à cultura cibernética.

Passaram-me este video à bocado e tenho de o pôr aqui, é simplesmente bom demais e ao mesmo tempo óbvio demais para não ser visto e reflectido.

Tirem 20 minutos dos vossos dias ou venham aqui no fim de semana. Acredito que a forma e a frontalidade como é servida esta apresentação vos vai fazer pensar em cultura, em sociedade de informação, em como estamos a limitar o terrivel poder da cultura popular das massas.

5 comentários:

Rui Figueira disse...

Dá para pensar que realmente podemos estar no caminho errado. É um tópico delicado, com a treta toda que se tem passado com copyrights, patentes de software, youtube, etc.
Não é que a solução dele para o problema seja algo de extraordinário, mas a forma como apresenta as coisas dá mesmo sentido de urgência.

Raistlin disse...

Muito, mas muito bom. Já várias vezes pensei nestes temas e foi uma das razões que me levou a abraçar a demoscene e a sua cultura de partilha. É o caminho a seguir.

KosmiCKhaoz disse...

Gostei do facto de ele reparar que existe erros nos dois lados, não se limitou a pedir a partilha extrema e grátis! Falou bem o gajo ;) e soube fazer a apresentação!!!

gads disse...

O vídeo é muito interessante.
Já tinha discutido algumas vezes este assunto com os meus compatriotas de trabalho.

No entanto, penso que parte do problema persistirá, principalmente na definição do "balanço".

O que é que dita o senso comum?
Como será definido que uma pessoa estará a piratear o trabalho de outrem ou simplesmente a "remixar"?

Vlad disse...

Olha o gads! Comé pá?!

Pelo que entendi é parecido com o fair use, mas alargado. Ou seja, não estás a prejudicar o autor na medida em que ele não perde com o teu ganho.