16 julho 2007

Magicar

Eu magico, tu magicas, ele magica... infelizmente nós não magicamos. Pode ser esta a conjugação verbal, com a notória liberdade literária, do verbo ainda por nascer: gamedever.

Eu magico um jogo, tu magicas um engine, ele magica um algoritmo, mas nós não magicamos todos juntos. O que é que falta aqui então que não permite a magicação compulsiva?

Em primeira mão e na minha opinião, a partilha de conhecimento. Há uma certa clivagem entre quem desenvolve profissionalmente e quem o faz por carolice ou hobby. Mal se passa de um barco para o outro, os diversos capitães das flutuantes naves, abrem os seus braços, condicionalmente, mas abrem. Mas cada grupo de barcos está em oceanos diferentes e são poucos os que se dão ao trabalho de passar víveres informativos de um lado para o outro.

Para piorar, as formas de passagem não estão devidamente alicerçadas. A grande estrada entre os dois oceanos é o gamedev-pt.net. Compreenderão muitos a sua importância, mas poucos as dificuldades que existem em manter um bicho daqueles a carburar.

Pessoalmente tenho planos para o gamedev em Portugal. Todos à minha dimensão, ou seja, ousados, mas firmes. Se tirarem dois minutos das vossas vidas para pensar no que falta de informação em português de desenvolvimento de jogos chegarão às mesmas conclusões que eu. Mas vamos por um instante partir do principio que as conclusões não são iguais... nesse caso, caro leitor e amigo, quais são, na tua opinião, as áreas de partilha de conhecimento com maiores faltas em Portugal?

Aguardo os teus comentários. Não escrevo para já os meus porque não quero de forma alguma interferir na tua magicação.

10 comentários:

Vlad disse...

Por muito que isto possa parecer rebuscado, coloco este comentário apenas para vos convidar a fazer desta área um ponto de discussão sobre o tópico.

Garanto-vos que a vossa opinião será ouvida e levada em conta, seja lá para o que for que a minha massa cinzenta esteja a triturar. :)

Raistlin disse...

Já tinha pensado no mesmo e sinceramente não vejo nenhuma hipótese que creio funcionar à primeira. Hà pessoas demasiado diferentes.

Uma das hipóteses era um projecto conjunto do GD-PT. Louco como soa, era uma forma de todos contribuírem com o que sabem, havia resolução de dúvidas relativas a todas as àreas "em directo". A tal ponte podia continuar a existir se o pessoal das empresas não alinhasse.

E pronto, foi a hipótese 1.
(para aqueles que participaram no RCmania, concordam? =) )

Vlad disse...

Para ser 100% honesto, não acredito que um projecto com os contornos "solidários" do RCMania comece nos profissionais.

Neste momento preocupa-me mais o conteúdo do que a forma, ou seja, que áreas estão negligenciadas.

Não quero dizer que a tua opinião é desvalorizada, pelo contrário.

KosmiCKhaoz disse...

Na minha opinião, uma das coisas que está mais em falta é o como começar algo sério! Passo a explicar...
Tutorias e tretas do género sobre como pintar, programar, modelar, etc... existem aos milhares (mesmo que não em Português), mas um gajo que queira começar algo sério tem de aprender tudo do início! Refiro-me à produção!
Era muito mais bonito se existisse uma forma de, quem já está dentro do ramo, poder dizer: "é assim que nós fazemos X tarefa! Se vais utilizar a ferramenta A não te esqueças de tomar atenção ao problema B! A minha opinião sobre ? é ?"

Não sei se me fiz entender mas, pela pouca experiência que tenho nestas vidas, posso afirmar com alguma certeza, que nem sempre o que se escreve (nos livros) corresponde à verdade! É um pouco aquela distância entre académicos e profissionais!

Acho que devia haver mais apoio por parte dos mais experimentados para que os novatos não voltem a cometer os mesmos erros! Mas também percebo que o GD-PT não dá propriamente segurança aos profissionais para poderem falar de inside material. Continuo a dizer que falta algo mais privado! Nem que como sistema de selecção fosse preciso pagar uma mensalidade (pequena), mas esta teria de ser justificada com material de interesse para as empresas (assim seria de borla para os empregados ;)).
Algo que teria de ser trabalhado é uma via de comunicação mais formal para apresentação de tecnologias e soluções profissionais antes mesmo de estas serem anunciadas para o exterior, isto era uma forma de justificar um gasto na mensalidade do portal (ou outra coisa)!

Espero que me tenha feito entender... mas isto é algo que vou tentar reflectir mais um pouco...

Vlad disse...

Hmmmm... queres dizer portanto: produção, gestão de projecto, inside tips?

Eu sou apologista do estabelecimento de áreas não publicas, mas sob pagamento, tenho dúvidas. Também não acredito que essas áreas privadas sejam para profissionais.

Keep it coming.

KosmiCKhaoz disse...

Eu expliquei-me mal lol quanto à parte de pagamento seria para conteúdo especial como a cena de informação de produtos antes de aparecerem no mercado etc etc... mas pensando bem... duvido que haja mercado para isso agora!

Quanto ao restante conteúdo... é um desejo meu (e pelos vistos não só meu) e penso que é URGENTE!!!

KosmiCKhaoz disse...

Desculpem o repost mas queria acrescentar algo!

Continuo a achar que terá de haver alguma forma de selecção... duvido que profissionais falem abertamente sobre certas coisas para o público em geral...

Nucunão disse...

Eu acho que as pessoas que se iniciam nesta área se deixam um pouco á deriva. Penso que deveria haver mais informação em português de Portugal bem organizada e orientada.
Não sei se um programador profissional de jogos tem ou não tempo para andar por ai a ensinar putos mas penso que um "apadrinhado" neste mundo era por vezes importante. Eu penso que consegui encontrar o meu caminho sozinho e penso que é o correcto mas talvez haja gente que não o conseguiu...
Se me lembrar de mais alguma coisa escrevo;)

Vlad disse...

O apadrinhado funciona! Andei anos à deriva, perdido em tentativas frustradas até que encontrei um tipo que me deu três ou quatro conselhos e me explicou meia dúzia de coisas. E pimbas!

KosmiCKhaoz disse...

O problema maior nem é quem está mesmo mesmo a começar, esses têm tempo para aprender (apesar de muito coisa poder ser melhor se a ajuda chegar a todos) mas para quem vai ou está agora a começar a trabalhar assusta um pouco entrar de cabeça num mundo que, por mais que pense que conhece, não conhece! E note-se que, profissionalmente, não há grande espaço para deslizes... principalmente no início ;)

Hoje, o vlad sabe do que estou a falar, vi um vídeo no YouTube que acho que era o tipo de coisa que é preciso em Portugal... pessoal a falar de forma descontraída de uma ou mais experiências CONCRETAS de como fez/faz as coisas...

Outra nota, quando se faz isto nos tempos livres, sem que ninguém dependa do nosso trabalho é BASTANTE diferente de trabalho de equipa... mas o prazer obtido em equipa é uma cena inexplicável... não é todos os dias que se faz um update e... PUF... "olha, LINDO! tem bolinhas :D" (private "not" joke) ;)