11 março 2008

Os 10.325 pecados mortais (and counting!)

Foi anunciada a lista de pecados para o ano de 2008. Não entendi se é para o biénio 2008/2009 ou se é a colecção Primavera/Verão de 2009, mas sei que aos eternos sete pecados mortais e aos já clássicos pecados de conduzir em excesso de velocidade no Vaticano e uso de preservativo, juntam-se agora a manipulação genética e a reprodução medicamente assistida, entre outros, naturalmente lógicos, inquestionáveis e totalmente orientados para a felicidade dos fieis!

No entanto (e lá vou eu estragar isto) há algumas coisinhas que me consomem a moina, todas elas de relevância igual ou quiçá maior à dos próprios pecados. Ajudem-me aqui...

Qual é que é a logística disto? Recebem um fax divino com uma listagem? Se sim, está justificada pela jurisprudência divina ou é uma cena tipo "eu quero, posso e mando"? Virá por carta? Aparição? Não entendo e preciso que alguém me explique, porque nem quero imaginar que se encontram os Dons e o Mons todos numa sala com uns blocos de notas e uns lápis.

Outra coisa que me baralha esta selvajaria que são o conjunto dos meus neurónios é que o Vaticano não considera a prática de actos sexuais com crianças pecado, mesmo que praticados pelos membros do clero, que, segundo consta embora as provas apontem em contrário, nem deviam ter relações sexuais. Acha até o Vaticano que os recentes escândalos nos EUA foram empolados pela comunicação social, apesar de os reprovar. Pessoalmente concordo com o Vaticano, empola-se demais estas coisas quando os jornalistas se deviam preocupar era com os aceleras que conduzem em excesso de velocidade nas suas ruas.

Terceira coisa que me faz confusão. Se a visão é que sexo é só para procriar, então, a reprodução medicamente assistida até deveria ser apoiada pelo Vaticano! Não é lógico?! Retira-se inteiramente o sexo da equação! Fica só MESMO a procriação. Assim se existir um défice de quantidade de actos sexuais, pode sempre ser aproveitado para ser empolado noutra altura qualquer.

Disclaimer: tenho todo o respeito do mundo pelas religiões que cada um confessa. A parte que lixa tudo é que não tenho respeito nenhum pelas instituições que as suportam. Se te sentiste ofendido pelo que escrevi, azar, não era contigo, era com o Vaticano que não é o representante da tua religião. O representante da tua religião és tu e a fé que tens e se esta última frase te ofendeu então tens de arranjar uns comprimidos, porque esses que andas a tomar já não estão a fazer efeito.

6 comentários:

Pyro disse...

gostei do disclaimer :)

Vlad disse...

O disclaimer correu mal à brava... é que era para ser mesmo um disclaimer... e deu naquilo. Não presto mesmo.

Tadeu_o_fartador disse...

esqueceste-te do pecado mais importante "Thy shall not have free will!" e pronto, esta assim desde que a religiao foi forcada as pessoas.

KosmiCKhaoz disse...

Isto deve ser o conceito de "acompanhar a constante evolução"... acho que seria um crime deixarem a lista de pecados ficar desactualizada!!!

Mestre do pito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mestre do pito disse...

nao era crime, era pecado