01 dezembro 2007

Não teria dito melhor

Para o contexto necessário sigam este link.

"Eu só teria cuidado com o emprego do termo "primeiro", visto este já ter provocado sérias polémicas aqui no fórum...

Para além disso é um termo que evidencia o atraso físico e psicológico da nossa indústria (que infelizmente é lenta de pernas e ainda vai demorar a sofisticar) em relação àquela internacional.

Evidencia do mesmo modo esse atraso naquilo que respeita as nossas relações pessoais enquanto game developers, que geralmente e como mais uma vez se pode constatar, preferimos a vanglória e a falsa modéstia à troca real e efectiva de ideias, descurando inconscientemente virtudes humanas de grande valor para o desenvolvimento de jogos como são o realismo, a humildade, e a introspecção."

O meu sincero aplauso ao Francisco Furtado. Eu não teria dito melhor. Desconheço os motivos de fundo que o levaram a escrever tamanha verdade, mas admiro a frontalidade e a capacidade de analisar com tamanha frieza e ao mesmo tempo humanidade a realidade da exposição interna dos produtos desenvolvidos por portugueses.

O nosso mercado está lá fora. Aqui, entre nós, precisamos de relações fortes, de apoio e de uma verdadeira rede de conhecimento e debate, algo eternamente abafado pelos piores motivos.

6 comentários:

Raistlin disse...

Foi brilhante e como o post veio mais ou menos do nada apanhou todos despercebidos e vulneráveis. Genial.

Adorei também o comentário paralelo às discussões sobre jogos AAA.

Foi realmente construtivo e espero que chegue aos olhos de toda a gente do fórum e até alguns tímidos que não postem lá por receio das críticas.

Diogo disse...

Apesar de não discordar com a alusão à juvenilidade da indústria. Discordo no sentido em que é um problema que diz respeito unicamente à indústria Portuguesa. Mas sim, estamos pior, a indústria por cá é bem mais recente.

Quando à questão do "primeiro", a mim não me perturba excepto quando é utilizado incorrectamente como sucedeu há uns anos atrás com o Portugal 1111 e que naturalmente resultou em discussão no GD-PT.

Concordo quanto ao resto, de facto ainda temos (e incluo-me neste grupo) muito para aprender e como já tenho dito, o exemplo tem de vir de cima. É incompreensível como é que os iniciantes se respeitem mais mutuamente do que os profissionais. Secalhar é um bom sinal do que está para vir.

Eu gostava que a malta se juntasse e discutisse casos específicos, realmente tentar descobrir porque estas coisas acontecem e fazer alguma coisa por isso. Isto é, como alternativa à divagação.

Também tenho pena que aquela thread tenha morrido. Tinha umas questões pertinentes para colocar ao sekhmet. Dito isto não posso apoiar o post do Frederico, por ter sido intrusivo e descontextualizado.

Sinceramente espero que não pensem que estou a defender a situação actual. Quero mudanças como toda a gente, mas este tipo de posts abre precedentes perigosos para a estabilidade do fórum.

Rola da Massa disse...

Alô Vlad, raistlin e diogo.

Fiz o post que fiz na Gamedev com intuito construtivo e não destrutivo, e fico contente com o facto de ter tido repercussões positivas no pessoal do fórum.

Penso que certas atitudes provincianas ameaçam mais a sobrevivência do fórum e da comunidade no geral, que propriamente o contexto das mensagens.

Sem explicar em profundidade as razões do meu descontentamento, posso dizer que enquanto o pessoal não se mentalizar que a força do fórum é o facto de ser um sítio de expressão livre de ideias, e que não é por um tótó qq de uma empresa "estabelecida" vir dizer que é muita bom e que a dita empresa até fez um acordo de segurança nacional com a Skype, que eu não posso mandá-lo dar uma curva ao bilhar grande e achar que isso é ridículo.

Entendam que a nossa indústria está num estado embrionário, e são os mais novos que a vão solidificar.

Ora se o pessoal tem medo de exprimir a sua opinião, e receio de destabilizar um fórum público e independente, a indústria vai demorar muito a crescer de um modo aceitável, porque os oportunistas hão sempre de abrir a boca mais alto que toda a gente.

E eu pergunto-me, medo de quem ou do quê?

Que sejam abertos os precedentes, desde que sejam ponderados e informados!

Rola da Massa disse...

P.S: não é por a thread ter morrido que tu não podes reavivá-la e pôr as tuas questões pertinentes ao Sekhmete Diogo.

Diogo disse...

Acho que o pessoal não tem medo de exprimir a sua opinião, acho que está mais do que visto. Fazem-no é da forma errada, muitas vezes até ofensiva. Talvez o resto da malta tenha medo de contrariar certos posts. Talvez alguns dos intervenientes nas discussões mais acesas sejam possíveis empregadores? Ou talvez a malta não esteja para se chatear.

Atenção, não acho que o teu post tenha sido ofensivo. Acho que tens razão em muito do que dizes, só não concordo com o método. Devia haver uma secção para rants :)

Não quero reavivar a thread porque acho que está bem enterrada. Se voltar ao de cima provavelmente vai acabar por gerar mais atenção em torno do teu post do que do meu. Fica para a próxima.

Rola da Massa disse...

Ok, percebo o teu ponto.
E em relação a reavivar a thread tens toda a razão, o melhor será mesmo ficar para a próxima, e pelas razões que apontaste.

Se calhar até sou eu que ando de mau humor e o fórum não tem nada a ver com isso, mas nota que eu ponderei e medi muito bem as minhas palavras.

A resposta não foi um rant, mas sim o exprimir de um desagrado para com todos aqueles que não contribuem um chavo para o fórum, sendo que aparecem com uma conversa pseudo-fixe sempre que querem levar a água ao seu moinho. Isso irrita-me bastante.