24 outubro 2007

Crescimento pessoal e profissional na industria dos videojogos

Nota Prévia: O post anterior foi escrito antes da meia-noite, por isso mantive com esforço e dedicação a máxima "um post um dia". Não tenho culpa que tenham de ler dois posts porque não consultam o Blodasse de hora-a-hora.

Quem é que não gosta de sentir que alcançou algo? Ninguém, penso que é uma sensação e um desejo tipicamente humanos, uma espécie de sentido da vida. E quem é que gosta de se lembrar das fases que passou, muitas delas no mínimo humilhantes, até chegar a essa meta? Eu diria que, fora a piada com o amigo ou a imposição de status social, ninguém. Por isso, achei divertido colocar aqui os estados de gamedev por onde passei, onde estou e para onde quero ir.

Fase I
Vou fazer um jogo porque consigo fazer melhor do que [inserir aqui jogo favorito] e vou ser rico. Porque é que não arranjo programadores e artistas quando o meu projecto é tão bom? Que se lixe, faço eu! Blodasse... é melhor fazer uma cena mais fácil.

Fase II
Vou fazer um jogo porque já li uns livros de design. Percebo bué de design. Blodasse, não consigo fazer um jogo. Não consigo acabar um nível mas culpa é do motor. Afinal a culpa é de alguém mas não minha.

Fase III
Blodasse... a culpa é minha. Não vou ser rico.

Fase IV
Vou fazer um casual porque é fácil. Ok, afinal não é fácil mas vou fazer isto em quatro ou cinco meses. Ok... em seis meses, vá lá. Blodasse, sete ou oito meses e ainda falta quase tudo. Se calhar vou ser rico.

Fase V
Ok, got it. Já temos tecnologia assimilada, já temos design, já somos e funcionamos como uma equipa. Blodasse, tudo parece levar anos a fazer, mas ainda nem fizemos quatro meses de desenvolvimento. Não é a riqueza que me move.

Fase VI
Está quase, mas quase.

Fase VII
Primeiro jogo distribuído. Voltar à Fase V.

Sem querer ser paternalista e usar os "been there, done that" ou (e continuando com os anglicismos) "hate to say I told you so", vê lá em que fase estás. Se estiveres numa das primeiras, podes usar este exercício como atalho para uma mais avançada, mas há algumas que não podes saltar. É tudo uma questão de bom senso. Estas coisas demoram! O mais importante, na minha opinião, é entender que só sofremos as primeiras fases porque não assumimos os nossos erros e caímos no erro de pensar que já somos muito bons e que não temos culpa de nada. Se conseguirmos ultrapassar isso, falta o mais difícil: trabalhar.

Boa sorte e bons jogos.

4 comentários:

KosmiCKhaoz disse...

Eu ía escrever algo interessante, muito interessante mesmo!!! Mas como o cursor do texto não pára de piscar, vou ter de esperar e tentar mais tarde... mas acredita que era mesmo muito interessante e bem melhor do que a maioria das respostas que o pessoal escreve...
A cor de fundo deste editor também não ajuda...

Raistlin disse...

Sinto-me na fase V. Já percebi que as coisas dão muito trabalho, que não vou fazer jogos bons sozinho, não procuro riqueza para além do que me sustente. Não sinto que as minhas skills sejam do mesmo nível, mas estou a tratar disso neste momento.
Aliás, amanhã vou ao sítio que poderá vir a ser a minha próxima escola.

Raistlin disse...

.ooops, fase IV.

elf_maniac disse...

Eu acho que estou para aí na fase 4. Não passei pela fase de alguem trabalhar por mim e tudo o que não consegui fazer foi por culpa minha..
É bom admitires que já foste como a maioria dos game designers wannabe, com a mania que sabem muito de uma coisa que nem sequer conhecem. Eu ao menos já sei que não sei como se pratica game design..
(encontrei este comentário feito a mim mesmo no meu blog...deve ter sido bug:S)