10 julho 2007

Comparando custos de desenvolvimento

Parece-me que há pouco entendimento sobre o que representa, regra geral, a indústria dos videojogos para os developers e freelancers portugueses. Representa uma fórmula de potencial sucesso que, bem aproveitada, poderá ser uma das mais importantes exportações de produtos e serviços.

Podemos andar distraídos ou não querer saber disso, mas, em comparação com alguns dos países que mais produzem, a nossa mão de obra é extremamente barata. Lembro-me, à cerca de um ano, ler num fórum (salvo erro o Indie Gamer) que desenvolver casuais não era uma forma de subsistência porque os cerca de 4.000€ mensais que cada um dos elementos da equipa auferia mal dava para pagar as contas.

Partindo do principio que conhecem o mercado de trabalho em Portugal, saberão que são raros os quadros médios qualificados que ganhem metade disto.

Também sei que há quem entre no mundo dos videojogos com uma projecção pessoal de riqueza e fama e este número será proventura uma desilusão. Mas juntando uma boa dose de trabalho ao custo de vida que temos, até nos principais centros urbanos, conclui-se que é possivel produzir o mesmo, naquele mercado, por um custo inferior.

Sim, sim... a TVI diz que custa muito viver em Portugal, eu sei, eu sei... antes de bujardarem, considerem todo o post, ok? :)

7 comentários:

WhiTdeMoN disse...

já nos venderam á china lembrem se do que disse o ministro da economia (se nao estou em erro) que eramos mao de obra barata... ja nao devia ser novidade, vamos fazer publicidade disto e mandar para todos os paises e trazer para cá todas e mais algumas gamehouses e ter excedentes de vagas xD "VAMOS FAZER A REVOLUCAO CAMARADAS" sou apartidario nao inventem!

Vlad disse...

Tenho dúvidas que seja mais barato desenvolver aqui do que na China, mas pá, bora lá!

Nucunão disse...

Olha isso de fazer jogos pela fama,não me lembrava disso.
Ao menos já não tenho de passar horas em filas para conseguir ir para os morangos, vou ser famoso pelos jogos que faço e nem preciso de fazer figuras parvas.
Vlad you showed me light (já agora o verbo to show no passado não fica shown?)(já agora para que é que serve o dicionario de ingles ingles é para nos ensinarem a sermos gagos?)

KosmiCKhaoz disse...

Eu não sei se o que vou dizer a seguir não é um disparate mas aqui vai:
Na minha opinião, visto que a indústria de videojogos é uma indústria global, onde raramente se sabe (e não interessa) a origem do produto (excepto casos como o Japão lol), nós até temos muita sorte por estar em Portugal, aqui vai uma explicação:
Somos mão-de-obra barata logo não temos as mesmas exigências que trabalhadores noutros países, logo é mais fácil começar por baixo.
Viver em Portugal é barato (menos para quem recebe pouco lol mas acho que percebem o que quero dizer);
Para terminar, o resultado monetário de um jogo Português, a não ser que sejamos estúpidos em só lançar para o (não)mercado português, é idêntico ao de outros países e se os gastos são inferiores, o lucro é maior!

Não é certo mas é possível fazer-se uma vida muito boa (a comparar com a média da população portuguesa) com esta indústria! Temos é de começar mais em baixo ;)

---
Agora o problema penso que é mesmo a sustentação de uma empresa em Portugal, fora as burocracias, ainda temos umas quantas desvantagens...
Eu costumo dizer que devíamos olhar para a nossa vizinha Espanha! São muito parecidos com Portugal mas deram-se melhor (é claro que ter regiões como Catalunha, etc. no país ajuda!)

---
Isto é um assunto que gosto de falar mas ainda não tenho uma ideia fixa e completamente formada...

Vlad disse...

Tocaste num ponto interessante, o custo de manter a empresa. Em Portugal é muito caro manter uma empresa, particularmente por questões fiscais.

WhiTdeMoN disse...

DETESTO POLITICOS E POLITICAS, SAO TODOS CHULOS! damn

Vlad disse...

Claramente Whitdemon, não sabes do que falas.