08 outubro 2007

Se calhar não ouvi bem...

A minha rotina matinal começa quando o meu cão me lambe as orelhas. É uma espécie de bom dia que ele sabe funcionar em beleza respondendo ao "Vai acordar o dono!" que a minha mulher lança da casa de banho logo a seguir ao duche. O passo seguinte, depois de tirar o bicho da minha almofada (porque se há mania que me chateia é o Giga por-se em cima da almofada) é ligar a TV do quarto na Sic Noticias, para entender que trânsito e o que nos reserva a meteorologia, duas informações que são para mim 100% inúteis mas que parecem confortar a rotina diária da minha mulher e que são reminiscências das minhas outras vidas.

Agora que gastei um parágrafo de coisas nenhuma, mas escrito com toda a boa vontade, vou ao que interessa. Na Sic Noticias, entre o meu esfrega-olhos e coça-o-pescoço estava um jornalista a falar, presumo eu, de jogos e de consolas de jogos porque falou na XBox, na PS3, no Halo e no Bioshock. Tudo corria bem na sua apreciação limitada do mundo dos videojogos e suas consolas até que falou do Bioshock que conclui com a frase "um dos jogos mais aguardados que prova que os casuals também são para adultos sendo este jogo marcado como para maiores de 18."

Digo-vos sinceramente que parto do principio que ouvi mal. Nem estou a ser sarcástico nem nada, acredito que o facto de o meu cérebro ter acabo de sair do Wonderland e que o movimento para depositar o cão fora da almofada me tenha distraído o suficiente para não ter recebido a mensagem porque há quase tantos erros quanto palavras.

Venha o nº2 da Hype... porque se o melhor que o jornalismo português tem para apresentar sobre videojogos é a guerra Xbox vs. PS3 e a utilização gratuita da palavra casual na apreciação de um jogo, então e infelizmente só nos sobra mesmo Calvinho e companhia para levar a bola para a frente e é mau não haver concorrência.

Mas... continuo a achar que se calhar não ouvi bem...

1 comentário:

elf_maniac disse...

É provavel que não tenhas ouvido bem, ou então o homem enganou-se e confundiu o bioshock com o "Pamela likes tetris" para os telemóveis (jogo ficticio acabado de inventar, imaginem que as peças são seios, e ai está mais um jogo para vender)
Os jogos casuais são algo em expansão. Se calhar algumas pessoas ouvem "casual" e "maiores de 18" na mesma frase e vão logo agarrar ver do jogo nas lojas. Não era bem o que esperava mas ao lerem a contra-capa até acham aquilo interessante e decidem levar o jogo.
O marketing também é algo que merece respeito:P