23 abril 2007

Ninguém me contou, fui eu que ouvi...

AVISO: Quem não conhecer o lingo informático ou não esteja a par da tecnologia por trás da informática actual pode não entender o teor deste post.

Passei pela Junta de Freguesia da minha área de residência. Através de uma porta entreaberta notei que havia uma acção de formação de informática, daquelas que devia ensinar quem precisa a dominar um processador de texto e uma folha de cálculo, mas que acaba por ter um programa teórico de conteúdo duvidoso.

Como se isso não bastasse, ouvi o formador, com a sua queixada levantada, aspecto de pseudo-intelectual importante, largar as seguintes bujardas:

"Aliás... o Windows Vista, tem este nome porque é mais bonito à vista." Oh meu amigo... blodasse! Não lhe pagam é? Para os interessados, aqui está o motivo: http://www.betanews.com/article/Microsoft_Explains_Windows_Vista_Name/1122056208

...e continuou...

"Existem outros sistemas operativos, como o Iunis, o Linix e o Machintotsh." Para quem não percebeu a parte do Machintosh, leia como eu escrevi e não empiricamente, ok? Presumo que o senhor estivesse a falar do Unix, Linux e Machintosh.

...mas como percebe disto, levantou um disco rígido no ar e anunciou:

"Isto é um disco rígido. É como um disco de vinil mas dá para muito mais CDs."

...e no meio de tanta merda que disse, ainda largou esta...

"Quando vos disserem (os operadores) que a velocidade da Internet é 6 MB (leia-se megabytes) e é muito rápido estão a enganar-vos, porque lá fora as velocidades começam para aí nos 100 MB (leia-se megabytes novamente)"

Ora esta besta que não sabe quais os planos de velocidade de acesso que os malvados dos operadores apresentam, a diferença entre megabytes, megabits e megabits por segundo, que está completamente convencido de ser o dono da razão, dá formação de introdução à informática às pobres almas que lá foram tirar o cursito.

São bestas como estas que dão cursos, sem qualquer tipo de conhecimento de causa, de estudo, de capacidade pedagógica. E se algum dia, para azar dele apanhasse com um gajo como eu, lá para a altura em que a conversa azedasse, ele ainda diria "mas eu até dei formação disto!"

Para piorar ainda existem as criaturas que fazem os curriculos que são dados nestas acções de formação e que devem saber ainda menos, porque enchem as pseudo-aulas com motivos para o discurso inflamado do suposto engenheiro informático em vez de se focarem naquilo que é preciso: know-how prático.

É assim por todo o lado neste pequenito país cheio de pseudo-doutores e engenheiros de faz de conta. Vendem sonhos na forma de cursos que deveríam funcionar quais pilulas mágicas para a melhoria de vida do comum trabalhador que em Portugal ainda nem bem sabe ler quanto mais entender porque artes mágicas um disco rígido não pode ser comparado a um vinil.

Podia dissertar páginas inteiras de porque é que isto é errado, mas de uma maneira geral gosto de posts curtinhos, o que já não é o caso deste...

Blodasse...

4 comentários:

Nucunão disse...

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
Tá giro tá...lol

Mestre do pito disse...

é de ir às lagrimas!

Vlad disse...

Estranhamente, as pessoas que lá estavam tinham aquele ar de felicidade... meio parvo...

GhostManZero disse...

as pessoas deviam mesmo de estar assim:
Oooooh, pixels! o3o